Prazo para licenciamento sanitário 2021 no município do Rio de Janeiro termina em 30/04

Licença é obrigatória para o funcionamento do estabelecimento.

DESTAQUE

Prazo para licenciamento sanitário 2021 no município do Rio de Janeiro termina em 30/04


Licença é obrigatória para o funcionamento do estabelecimento


Empresas e profissionais liberais do município do Rio de Janeiro têm até 30 de abril para providenciar o licenciamento sanitário 2021. A atenção a esse prazo é essencial, pois a falta ou atraso na obtenção do Alvará de Licenciamento Sanitário poderá gerar penalidades para o estabelecimento.

O licenciamento sanitário deve ser renovado anualmente. O procedimento é realizado no Carioca Digital.

São cinco modalidades de licenciamento sanitário, de acordo com a atividade da empresa:


1) Licença Sanitária de Funcionamento (LSF)


Emitida para estabelecimentos regulados pela vigilância sanitária ou de interesse da vigilância de zoonoses, abrange todo e qualquer produto, bem de consumo, assim como atividade produtiva ou de prestação de serviços que apresente risco à saúde humana, individual e coletiva, pelo potencial dano causado, que cause ou que possa vir a causar, nas áreas a seguir:


  • Comércio de alimentos;
  • Indústrias de alimentos regulados pela Anvisa;
  • Comércio farmacêutico;
  • Serviços assistenciais de saúde, incluídas as ambulâncias;
  • Atividades relacionadas à saúde;
  • Empresas transportadoras e seus veículos e autônomos transportadores de alimentos e produtos farmacêuticos;
  • Creches, orfanatos, pré-escolas, escolas, estabelecimentos de ensino e congêneres;
  • Circos e parques de diversão com funcionamento permanente, parques aquáticos, parques temáticos e congêneres;
  • Casas de shows e espetáculos, serviços de diversão, casas de festa, salas de apresentação, teatros, cinemas e congêneres;
  • Clubes, piscinas, saunas, termas e congêneres;
  • Serviços de captação, abastecimento, transporte e distribuição de água;
  • Serviços de coleta, remoção, gerenciamento e transporte de resíduos especiais, serviços de imunização e controle de pragas urbanas e vetores e congêneres;
  • Hotéis, motéis, hospedarias, alojamentos, albergues e congêneres.

  • Shoppings centers, centros comerciais, condomínios comerciais ou mistos e congêneres;
  • Estádios, arenas, quadras e ginásios poliesportivos;
  • Estações rodoviárias, metroviárias, aquaviárias e ferroviárias;
  • Serviços de lavanderia, lavanderia industrial e hospitalar;
  • Ambulantes, feirantes e demais atividade não localizadas.

2) Licença Sanitária de Atividades Relacionadas (LSAR)


Emitida para estabelecimentos relacionados com a vigilância sanitária, abrange todas as pessoas jurídicas que exerçam as seguintes atividades:


  • Indústria;
  • Comércio;
  • Prestação de serviços.

3) Licença Sanitária de Atividades Transitórias (LSAT)


Emitida com prazo máximo de 180 dias, em razão de:

Pessoa física ou jurídica para cada atividade sujeita à vigilância sanitária exercida em eventos realizados em área pública ou privada:


  • Organizador do evento;
  • Ambulantes, veículos e demais atividades não localizadas exercidas em eventos em área pública;
  • Pessoa jurídica responsável por obras de construção, reforma, acréscimo, demolição, instalação, modificação, montagem ou desmontagem de edificações, estruturas, equipamentos e instalações executadas por pessoas jurídicas;
  • Pessoa jurídica responsável pela produção de alimentos ou fornecimento de refeições destinados à alimentação coletiva de trabalhadores, em cozinhas ou refeitórios instalados em canteiros de obra e pessoa jurídica que presta serviços de saúde em eventos.

4) Registro de Estabelecimento de Produção Agropecuária (REPA)


Emitido por adesão voluntária, abrange os estabelecimentos que realizem o comércio:


  • De produtos de origem animal, comestíveis ou não e que necessite de certificação sanitária e registro dos produtos que comercializa;
  • De produtos de origem vegetal, comestíveis ou não, e que necessite de certificação sanitária e registro dos produtos que comercializa.

5) Autorização Sanitária Provisória (ASP)


Emitida a título precário e em caráter improrrogável até 30/04 de cada ano para estabelecimentos regulados pela vigilância sanitária, mas com pendências relativas à obtenção de alvará ou autorização junto à Secretaria Municipal de Fazenda e possuidores das seguintes características:


  • Mobiliário ou equipamento fixo localizado em área pública (quiosques), destinado à preparação ou comercialização de refeições rápidas, lanches ou bebidas para o consumo imediato;
  • Veículo especial, tracionado ou rebocado, destinado à preparação ou comercialização de refeições rápidas, lanches ou bebidas para o consumo imediato, tais como caminhão ou bicicleta de comida (food truck e food bike);
  • Veículos não tracionados e equipamentos estacionados ou fixados em área pública, destinados à preparação ou comercialização de refeições rápidas, lanches ou bebidas para o consumo imediato;
  • Atividades exercidas no interior de residências, como retaguarda para armazenamento, produção, pré-preparo e conservação de alimentos.

Após a emissão do Alvará de Licenciamento, o mesmo deverá ficar exposto no estabelecimento.


Suporte para manter a regularidade do negócio


O núcleo de Paralegal da Domingues e Pinho Contadores atua voltado à regularidade fiscal e cadastral dos negócios nas esferas municipal, estadual e federal. Esse apoio é essencial para manter a empresa livre de entraves junto aos órgãos governamentais, garantindo que as atividades não sejam prejudicadas por questões de ordem burocrática.

Como a DPC pode ajudar sua empresa?

A Domingues e Pinho Contadores possui equipe especializada pronta para assessorar sua empresa.
Entre em contato através do e-mail dpc@dpc.com.br.

Assine nossa newsletter:

Se interessou?

Entre em contato conosco para que possamos entender seu caso e oferecer a melhor solução para você e sua empresa.

Fale com um especialista