Receita Federal realiza operação Malha PJ relativa a recolhimentos de IRPJ e CSLL

Órgão analisou dados e cruzamento de informações prestadas pela própria pessoa jurídica e por terceiros.

DESTAQUE

Receita Federal realiza operação Malha PJ relativa a recolhimentos de IRPJ e CSLL


A Receita Federal anunciou, no fim de novembro, uma operação Malha PJ relativa à insuficiência de recolhimentos de Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ) e Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido (CSLL) para contribuintes do Lucro Real Trimestral.

Nesta operação de Malha Fiscal da Pessoa Jurídica, o órgão analisou dados e cruzamento de informações prestadas pela própria pessoa jurídica e por terceiros, estimulando a regularização espontânea das divergências. 

Os cruzamentos identificaram insuficiência de declaração e recolhimento no ano-calendário 2018. Ao todo, 3.928 contribuintes do país receberam comunicação para regularização do IRPJ e CSLL.

A Receita enviou a esses contribuintes avisos de autorregularização por via postal e mensagem no e-CAC. O prazo para correção de divergências vai até 21/01/2022, sendo que, após essa data, será realizada nova verificação das declarações. Os contribuintes que não fizerem os ajustes estarão sujeitos ao lançamento de ofício.  

Acesse mais informações sobre esta operação aqui.


Cruzamentos frequentes


Os cruzamentos cada vez mais eficientes e frequentes reforçam a necessidade de manter uma adequada apresentação de dados às autoridades fiscais.

Em uma operação anterior, divulgada em outubro, mais de 16 mil contribuintes de Lucro Presumido tiveram indício de insuficiência das declarações de IRPJ e CSLL do ano-calendário 2018. Saiba mais aqui.


Volume de inconsistências


Olhando essas duas operações de malha, visualiza-se que para o mesmo ano-calendário há uma quantidade expressiva de inconsistências e de valores envolvidos. Inclusive os estados de SP e RJ se mostram em destaque neste ranking.






Pessoas físicas podem ser impactadas


Um outro reflexo é que falhas nas declarações de empresas podem gerar pendências para pessoas físicas.

Isso porque a alteração de valores dos lucros e impostos pagos pelo empregador impacta diretamente na Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (DIRF), emitida pela fonte pagadora com o objetivo de informar à Receita os valores retidos com pagamentos a terceiros, incluindo empregados.


Leia mais: Receita identifica divergências entre declarações de empresas e de pessoas físicas


Regularidade fiscal da pessoa física e jurídica


A Domingues e Pinho Contadores auxilia pessoas físicas e jurídicas na manutenção da conformidade fiscal, assegurando a tranquilidade desses contribuintes diante da realização de operações fiscalizatórias.

Como a DPC pode ajudar sua empresa?

A Domingues e Pinho Contadores possui equipe especializada pronta para assessorar sua empresa.
Entre em contato através do e-mail dpc@dpc.com.br.

Assine nossa newsletter:

Se interessou?

Entre em contato conosco para que possamos entender seu caso e oferecer a melhor solução para você e sua empresa.

Fale com um especialista